Aérea é condenada por discriminar cadeirante

A empresa aérea britânica EasyJet foi condenada a indenizar uma cadeirante que foi impedida de voar em um de seus aviões. A tripulação exigiu que a mulher desembarcasse por estar viajando desacompanhada. A empresa terá que pagar 5 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.