Aeroporto americano é esvaziado sob suspeita de explosivo

Um terminal de um aeroporto no Estado americano de Virgínia do Oeste foi esvaziado na tarde desta quinta-feira depois que um cachorro farejador identificou a presença de duas garrafas contendo líquido explosivo dentro da bagagem de mão de uma passageira, informou a porta-voz do aeroporto. A capacidade explosiva do líquido foi comprovada duas vezes em testes realizados pela polícia."O esquadrão antibomba foi enviado ao local e a mulher será interrogada pelo FBI", disse a porta-voz Amy von Walter Said. "Parece que a mala continha quatro recipientes contendo líquidos, dois deles comprovadamente carregando explosivos."As autoridades americanas proibiram o transporte de líquidos pelos passageiros de vôos comerciais depois que a inteligência britânica anunciou ter desmantelado um suposto plano terrorista para derrubar aviões que fazem a rota Grã-Bretanha-EUA. Segundo a Scotland Yard, os suspeitos pretendiam utilizar explosivos líquidos disfarçados de bebidas e outros produtos comuns para burlar a segurança dos aeroportos.O administrador do aeroporto, Larry Salyers, disse ter sido informado de que a dona da bagagem é de origem paquistanesa, mas atualmente mora nos Estados Unidos. A mulher continuava no aeroporto na noite de quinta-feira, mas não recebeu voz de prisão, disse o porta-voz do FBI Jeff Killeen.Terminal esvaziadoUm funcionário do aeroporto percebeu a existência de uma garrafa dentro da mochila da mulher, que se preparava para embarcar para Charlotte, na Carolina do Norte. O terminal foi esvaziado instantes após a descoberta.Uma máquina utilizada para identificar a presença de explosivos deu resultado positivo e cães farejadores também confirmaram a possibilidade de se tratar de uma bomba. Depois da descoberta, a mulher foi detida para interrogatório. Os serviços aéreos foram temporariamente suspensos e cerca de 100 passageiros e funcionários do aeroporto foram obrigados a deixar o terminal.Segundo Salyers, as garrafas seriam removidas por robôs para uma área remota próxima ao aeroporto, onde as autoridades tentaria explodi-las. Especialistas em explosivos conduzirão testes para determinar o que há dentro das garrafas.Ao menos um vôo foi desviado para outro aeroporto da região. O caso ocorreu apenas um dia após um avião da companhia americana United Airlines também ter sido desviado depois que uma mulher que sofre claustrofobia ter entrado em confronto com a tripulação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.