Aeroporto da capital timorense é fechado por segurança

O aeroporto internacional de Díli, capital do Timor Leste, foi fechado por razões de segurança depois de um homem ser morto por um tiro. A polícia supõe que ele foi vítima de um confronto entre quadrilhas rivais, informou a agência australiana de notícias AAP. Fontes da ONU na capital timorense afirmaram que todos os vôos foram suspensos devido à insegurança nas imediações do aeroporto e na estrada que leva a Díli. Funcionários disseram que o homem morreu numa briga entre grupos das partes leste e oeste do país. Mas não há confirmação oficial. A rivalidade étnica foi uma das causas da onda de violência que em maio causou a morte de cerca de 30 pessoas em Díli e a fuga de suas casas de aproximadamente 15 mil. Mick Slater, comandante das tropas australianas que atuam no país, declarou à rádio australiana ABC que a situação é mais estável que há cinco meses, quando aconteceu a primeira de uma série de ondas de violência. No entanto, Slater teme a ocorrência uma crise humanitária, caso não se encontre uma solução para a questão dos refugiados antes da estação das chuvas. Slater acrescentou que em muitos acampamentos atuam quadrilhas dedicadas a atividades criminosas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.