AFP PHOTO / JOHN THYS
AFP PHOTO / JOHN THYS

Aeroporto de Bruxelas inicia testes de segurança antes da reabertura

Segundo porta-voz, se todos os requisitos forem cumpridos, o terminal poderá reabrir na quarta-feira, mas com 20% de sua capacidade

O Estado de S. Paulo

29 de março de 2016 | 09h32

BRUXELAS - O aeroporto de Bruxelas começou a testar nesta terça-feira, 29, uma área improvisada de check-in que permita uma retomada limitada de voos de passageiros nos próximos dias, exatamente uma semana após os ataques suicidas ao terminal e a uma estação do metrô na capital belga.

Uma estrutura temporária foi montada para substituir a área de embarque, que ficou extremamente danificada quando duas bombas explodiram no local na terça-feira. Pouco depois, uma bomba explodiu em um vagão de metrô lotado em Bruxelas. Os dois ataques mataram 35 pessoas e deixaram mais de 300 feridas.

"O que temos hoje é um teste para ver se todos os procedimentos estão em ordem", disse a porta-voz do Aeroporto de Bruxelas. Se todos os requisitos forem cumpridos, o aeroporto pode reabrir ainda na quarta-feira, mas com no máximo 20% de sua capacidade.

Os testes incluem verificações de segurança e procedimentos anti-incêndio, assim como questões operacionais como o encaminhamento de bagagens e a sinalização do terminal.

Inicialmente a empresa BSC, que coordena o Aeroporto de Bruxelas, havia dito que somente alguns voos da companhia aérea belga Brussels Airlines, da qual a alemã Lufthansa LHAG.DE é co-proprietária, poderiam partir do local.

Assim que a capacidade operacional for expandida, outras companhias serão convidadas a encaminhar seus planos de voo, acrescentou o porta-voz da BCS, que distribui os espaços de pouso e decolagem disponíveis. /REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Bruxelasaeroportosegurançaatentados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.