Aeroportos da Índia estão em alerta por ameaça de terrorismo

Serviços de inteligência denunciaram plano de sequestro de avião após interrogarem militante extremista

Associated Press,

22 de janeiro de 2010 | 11h28

Os aeroportos da Índia entraram em estado de alerta nesta sexta-feira, 22, após os serviços de inteligência receberem informações de que militantes ligados à rede terrorista Al-Qaeda planejavam sequestrar um avião.

 

Veja também:

especialEspecial: As franquias da Al-Qaeda

linkReino Unido suspende voos diretos com o Iêmen, diz Brown

linkONU e EUA anunciam novas medidas de restrições à Al-Qaeda

linkContra terrorismo, Iêmen deixa de emitir vistos em aeroportos

 

Um ataque terrorista desse tipo seria o maior realizado no país desde novembro de 2008, quando dez militantes fortemente armados mataram 166 pessoas em na cidade de Mumbai, centro comercial indiano.

 

Os aeroportos foram colocados em estado de alerta depois que as agências de inteligência informaram o governo sobre os possíveis ataques, segundo uma autoridade de aviação da Índia.

 

Um comunicado publicado no jornal Indian Express dizia que funcionários da inteligência descobriram um plano de militantes ligados à Al-Qaeda e da organização Lashkar-e-Taiba, do Paquistão, sequestrariam um avião da Air India ou da Indian Airlines que iria para o país vizinho.

 

U.K. Bansal, funcionário do Ministério do Interior, disse que a segurança foi reforçada em todos os aeroportos e passageiros estavam submetidos a procedimentos de revista mais rigorosos. Autoridades da Aeronáutica também seriam colocadas em cada um dos voos, disse o ministério por meio de comunicado.

 

A imprensa indiana disse que a ameaça de sequestro foi descoberta durante o interrogatório de Amjad Khwaja, um líder militante do grupo extremista Harkat-ul-Jihad-al-Islami, envolvido em inúmeros ataques terroristas no país. O terrorista foi preso na cidade de Chennai na semana passada e estava sendo questionado pela Polícia.

 

O Harkat-ul-Jihad-al-Islami parece ter os mesmos objetivos que a Al-Qaeda e o grupo Lashkar-e-Taiba, mas não está claro se as organizações tem ligações entre si.

 

O alerta de ataques veio poucos dias depois de o secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, avisou que grupos terroristas ligados à Al-Qaeda estariam tentando fomentar uma guerra entre a Índia e o Paquistão. Os dois países, ambos armados com bombas nucleares, já entraram em três guerras, e as conversas para solucionar o principal impasse, a disputa pela região da Caxemira, estão paralisadas desde os atentados de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaaeroportosterrorismosegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.