Aeroportos de Brêmen e Hamburgo reabrem e Berlim anuncia reabertura

Segundo escritório de segurança aérea alemão, concentração de cinzas deixou de ser crítico nessas regiões

Efe

25 de maio de 2011 | 08h53

Cinzas do Grimsvotn chegaram a cancelar 500 voos na Europa

 

 

BERLIM - Os aeroportos alemães de Hamburgo e Brêmen retomarão suas atividades normais a partir das 12h no horário local (7h de Brasília), depois de o espaço aéreo sobre as cidades ficar fechado nesta madrugada por causa da nuvem de cinzas provocada pelo vulcão islandês Grimsvötn.

 

Após a concentração de partículas de cinzas deixar o nível crítico nessas regiões, o escritório de segurança aérea alemão (DFS) fez o anúncio.

 

O DFS comunicou que o espaço aéreo sobre Berlim será aberto novamente ao tráfego aéreo provavelmente por volta das 14h no horário local (9h de Brasília).

 

Os terminais berlinenses de Schönefeld e Tegel foram fechados às 11h (6h de Brasília), fechamento que inicialmente seria mantido até as 19h (14h de Brasília) e que agora foi reduzido em cinco horas.

 

Anteriormente, o DFS havia ordenado o fechamento a partir das 5h (0h de Brasília) do aeroporto de Brêmen e das 6h (1h de Brasília) do de Hamburgo.

O ministro de Transportes alemão, Peter Ramsauer, já tinha cogitado que a situação nos aeroportos germânicos se normalizaria apesar da nuvem.

 

Além disso, comentou que "estamos nesta ocasião melhor preparados que há um ano para controlar a situação" e ressaltou nesse sentido que existe agora uma "sólida base legal" para ditar ou levantar os fechamentos e "uma confiável rede para realizar medições".

 

O DFS anunciou que outros grandes aeroportos germânicos como os de Düsseldorf, Frankfurt e Munique não foram ameaçados de fechamento, já que a nuvem de cinzas vulcânicas se movimenta só pelo norte da Alemanha e não deve deslocar-se em direção ao sul.

 

A companhia aérea Lufthansa, a maior da Alemanha e da Europa, anunciou que o fechamento dos citados aeroportos o obriga a suspender 150 dos 2 mil voos que programados diariamente, enquanto a Air Berlin comunicou a suspensão de 70 voos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.