Aeroportos de Paris vão enfrentar greve de 4 dias

Centenas de voos dos dois maiores aeroportos de Paris serão cancelados amanhã, início de uma greve de quatro dias dos controladores de voo. A autoridade da aviação civil francesa, ou DGAC, determinou que as empresas aéreas cancelem 50% dos voos para Orly e 25% dos voos para o Charles de Gaulle.

AE-AP, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2010 | 16h56

A Air France disse que vai manter todos os seus voos de grandes distâncias durante a greve e que o protesto contra o governo vai afetar apenas suas rotas dentro da França e da Europa.

O sindicato dos aeroportos franceses afirmou hoje que alguns aeroportos em cidades menores, dentre elas Pau, Biarritz, Grenoble, La Rochelle e Chambery, ficarão fechados durante a greve.

Cinco sindicatos de controladores de tráfego convocaram uma greve de quatro dias para protestar contra as condições do plano para se integrarem aos controles de tráfego europeu. Os trabalhadores franceses temem que isso signifique a perda de empregos e de benefícios dos funcionários públicos.

Durante uma greve semelhante no mês passado, metade dos voos do aeroporto de Orly e 15% dos voos do Charles de Gaulle foram cancelados. Outros aeroportos franceses também registraram cancelamentos.

Passam pelo aeroporto Charles de Gaulle cerca de mil voos e 200 mil passageiros por dia. Em Orly, são cerca de 300 voos e até 100 mil passageiros, segundo funcionários dos aeroportos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.