Aeroportos parados pela alta neblina retomam vôos

A companhia aérea britânica British Airways (BA) retomou seus vôos domésticos no aeroporto de Heathrow, em Londres, que vinham sendo cancelados desde quarta-feira. O primeiro avião a decolar deixou o aeroporto no começo da tarde deste sábado rumo à cidade de Newcastle, no norte da Inglaterra.A British Airways espera conseguir operar 95% dos seus serviços em Heathrow - inclusive 87% vôos de curta duração - ainda neste sábado, e retomar sua capacidade plena no domingo - inclusive nas rotas para Paris e Bruxelas.Mais de mil vôos foram cancelados nos últimos dias por causa de uma densa neblina, que também afetou o funcionamento de outros aeroportos do país."Hoje é um dia movimentado. É o nosso terceiro dia mais movimentado do ano. Mas os terminais estão funcionando normalmente no momento. Os passageiros estão passando pela segurança nos terminais da forma como esperávamos", afirmou o diretor-executivo do aeroporto, Mark Bullock.No segundo maior aeroporto do país, Gatwick, também em Londres, a maioria dos vôos já parte no horário. Os aeroportos de Coventry, Cardiff e Southampton, usados para vôos domésticos, também foram afetados pela neblina. Baixa visibilidadeA baixa visibilidade levou os controladores de vôo britânicos a impor restrições a pousos e decolagens em Heathrow, onde 300 passageiros dormiram durante a noite. Funcionários ofereceram cobertores, colchonetes, alimentos e bebidas quentes."Basicamente, estou aqui desde a noite de quarta-feira e fui recolocado em vôos três vezes e todos os meus vôos foram cancelados até agora. Então, agora é sexta-feira e não sei até quando vou ficar aqui", disse um passageiro em Heathrow.Controladores de vôo afirmam que houve uma pequena melhora na visibilidade, mas não o bastante para que todas as operações voltem ao normal.Nos EUA, aeroporto de Denver reinicia operações após nevascaQuase dois dias depois de uma forte nevasca obrigar a suspensão de todos os vôos, o aeroporto internacional de Denver - o quinto mais movimentado nos Estados Unidos - reiniciou de maneira limitada algumas de suas operações nesta sexta-feira. Duas das seis pistas do aeroporto foram abertas ao meio-dia.As demoras nos vôos deixaram milhares de viajantes em Denver e outros lugares com atrasos de vários dias em seus itinerários de viagem antes do Natal. Milhares de passageiros ainda estavam presos no aeroporto. Podem ser necessários alguns dias ainda para eliminar os atrasos, e alguns destes passageiros podem não chegar a tempo a seus lares para o Natal. O cancelamento de mais de 2.000 vôos de quarta até sexta-feira provocou efeitos colaterais que afetaram o transporte aéreo de todo o país. Além disso, as fortes chuvas registradas a leste do Rio Mississippi agravaram a crise ao provocar demoras nos aeroportos de Chicago, Cleveland e Washington, assim como outras cidades.A tempestade de neve foi a pior no Colorado desde março de 2003, quando a nevasca paralisou a região e matou seis pessoas. A tempestade atual afetou 3,8 milhões de pessoas, mas até o momento não há registro de mortes ou feridos graves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.