Afeganistão: 53 mortos em ataque a tribunal

Pelo menos 53 pessoas morreram nesta quarta-feira em um ataque a um complexo do governo afegão que resultou em horas de tiroteio, disse nesta quarta-feira Akram Akhpewak, governador da província de Farah, no oeste do Afeganistão. Dos 53 mortos, nove foram identificados como agressores.

AE, Agência Estado

03 de abril de 2013 | 13h21

O tiroteio começou depois que homens-bomba vestindo fardas do exército afegão atacaram um tribunal em Farah numa aparente tentativa de libertar mais de dez integrantes da milícia fundamentalista islâmica Taleban.

Seis homens usando coletes com explosivos chegaram de carro ao centro da capital da província, que também se chama Farah, em veículos do Exército, o que permitiu a eles passar pelos postos de verificação, disse o chefe de polícia Agha Noor Kemtoz.

Dois dos atacantes detonaram os explosivos no interior de um dos veículos, enquanto quatro saltaram do segundo e correram na direção do tribunal e do escritório da promotoria, disse ele. Os guardas abriram fogo, matando um dos participantes do ataque, mas outros três fugiram para prédios próximos e iniciaram um violento combate, que impediu os funcionários de deixarem seus escritórios.

Segundo Kemtoz, o ataque tinha como objetivo libertar 15 prisioneiros do Taleban que eram transferidos para um tribunal, onde seriam julgados. "Definitivamente, o plano era libertar os prisioneiros com o ataque, mas graças a Deus, ele não conseguiram", afirmou. "Nenhum prisioneiro fugiu", assegurou.

O vice-governador da província, Yonus Rasouli, declarou que uma explosão provocada pelos invasores danificou muitos prédios governamentais. O porta-voz do Taleban, Qari Yousef Ahmadi, assumiu para o grupo a responsabilidade do ataque, em mensagens de texto enviadas para os jornalistas.

Akhpewak, o governador, identificou os 53 mortos como 34 civis, dez agentes de segurança e nove agressores.

A ação evidencia a contínua capacidade do Taleban de atacar instituições governamentais. A província de Farah, que faz fronteira com o Irã a oeste e divisa com a volátil província afegã de Helmand a leste, tem registrado um aumento no número de ataques contra o governo nos últimos meses.

Na noite de terça-feira, homens do Taleban atacaram uma patrulha de polícia na província de Paktika, no sudeste do país. Seis supostos insurgentes foram mortos, segundo comunicado do governo local. Uma bomba colocada à margem de uma estrada atingiu um veículo policial que deixava a área, matando quatro patrulheiros.

Quatro policiais também foram mortos e um ficou ferido na terça-feira quando o veículo no qual estavam atingiu uma mina na província de Kunar, nordeste afegão, durante uma operação para retirar explosivos da área, informou o porta-voz do governo, Wasifullah Wasifi. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.