Afeganistão condena morte de soldados em ação da Otan

Uma força formada por afegãos e norte-americanos que defendia um posto rural pediu apoio aéreo, nas primeiras horas desde sábado. No ataque pelo ar, foram mortos por engano quatro soldados afegãos, segundo autoridades dos dois países. Segundo os dois lados, houve um erro de identificação.

AE-AP, Agencia Estado

30 de janeiro de 2010 | 18h25

O Ministério da Defesa afegão condenou o incidente. Um comunicado da pasta confirmou que a força conjunta de soldados afegãos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) enfrentou outra unidade militar afegã, perto das 3 horas (hora local), na província de Wardak, no leste do país.

A Otan lamentou as mortes e anunciou uma investigação do fato. O Ministério da Defesa afegão exigiu que os responsáveis sejam julgados.

Na sexta-feira, um tradutor afegão matou dois soldados norte-americanos, em um posto de combate em outro ponto da província de Wardak, segundo um funcionário da Otan. Em seguida, um soldado norte-americano matou o

intérprete, afirmou a fonte, que pediu anonimato. Não foi esclarecido o motivo para o tradutor atacar os soldados.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoOtanviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.