Afeganistão detém dez suspeitos de assassinato de chineses

Autoridades afegãs responsáveis pelainvestigação do assassinato de 11 chineses no norte do paísdetiveram dez pessoas, e encontraram evidências de que umrenegado senhor da guerra procurado pelos Estados Unidos teveenvolvimento com o massacre, disseram hoje funcionários dogoverno. As autoridades afegãs também ofereceram recompensa equivalentea cerca de R$ 30.000 por informações que levem à captura dosresponsáveis pelo mais sangrento atentado contra civisestrangeiros no Afeganistão desde a queda do regimefundamentalista islâmico Taleban, no fim de 2001. Seis pessoas foram detidas hoje na província de Kunduz, cercade 250 quilômetros ao norte de Cabul. Outras quatro já haviamsido presas ontem na vizinha Baghlan, disse o general MohammedDaoud, comandante da polícia de Kunduz. De acordo com ele, há indícios de envolvimento de soldadosleais ao senhor da guerra Gulbuddin Hekmatyar, umex-primeiro-ministro afegão que aliou-se ao Taleban e à redeextremista Al-Qaeda depois da invasão do Afeganistão por forçasestrangeiras, no fim de 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.