Afeganistão elogia Obama e pede nova estratégia para o país

Os afegãos viram com bons olhos a vitória de Barack Obama nas eleições presidenciais norte-americanas, dizendo que esperam que os EUA tenham um novo foco e uma nova estratégia na guerra contra os insurgentes talibans, na qual morreram pelo menos 4 mil pessoas somente neste ano. A maioria dos afegãos ficou agradecida quando George W. Bush enviou tropas ao país para dar fim ao regime taliban, acusado de dar abrigo a líderes da Al Qaeda responsáveis pelos ataques de 11 de setembro de 2001. Mas, depois de oito anos de guerra, o Afeganistão enfrenta uma insurgência mais profunda e resistente, além dos Exércitos dos Estados Unidos e da Otan, que são bastante temidos por apoiar o governo afegão, considerado corrupto e ineficiente. "Eu aplaudo o povo norte-americano... E espero que essa eleição e a posse do presidente Obama tragam paz ao Afeganistão", disse o presidente Hamid Karzai nesta quarta-feira, em uma entrevista coletiva. Durante a campanha, Obama criticou Karzai por não ter contido a corrupção generalizada e o crescimento do comércio ilegal de ópio, além de atacar a ineficiência de seu governo, fatores que alimentaram a insurgência taliban. Mas Obama também prometeu um novo foco para o país, negligenciado por Bush, segundo analistas, quando do envio de tropas e recursos vitais ao Iraque. Isso deu a chance de se reagrupar e relançar a insurgência que agora ameaça a capital. "Estou feliz por Obama ter vencido. Ele é jovem, cheio de energia, falou na necessidade de prestar mais atenção ao Afeganistão", disse Jamila Mujahid, ativista a favor dos direitos das mulheres e chefe de uma estação de rádio. "Bush errou ao enviar tropas e recursos ao Iraque", acrescentou.

SAYED SALAHUDDIN, REUTERS

05 de novembro de 2008 | 12h06

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICAOAFEGANISTAOOBAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.