Afeganistão investiga mortes de civis em ataque da Otan

Autoridades afegãs investigam a morte de pelo menos 17 civis durante um choque entre forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e rebeldes islâmicos no sul do Afeganistão, informou hoje um funcionário local. Enquanto isso, um confronto no leste afegão teria resultado na morte de 18 insurgentes, disse um comandante de polícia.Moradores e um oficial de polícia afirmam que os civis morreram em um bombardeio realizado ontem pela Otan contra o distrito de Nad Ali, na província de Helmand. Há mulheres e crianças entre as vítimas. O comando militar da Otan no Afeganistão confirmou hoje ter promovido um bombardeio contra a região ontem, mas alegou não dispor de informações para confirmar a morte de civis no ataque e não fez mais nenhuma declaração sobre o assunto.Daud Ahmadi, porta-voz do governo de Helmand, disse hoje que as autoridades locais investigam se foi o bombardeio ou "a atividade insurgente" que provocou o desabamento do imóvel no qual os civis mortos se encontravam. Moradores revoltados levaram mais de uma dúzia de corpos carbonizados - inclusive de mulheres e de crianças - até a casa do governador, na cidade de Lashkar Gah, disse Haji Adnan Khan, um líder tribal que viu os cadáveres.Situado a apenas dez quilômetros de Lashkar Gah, o distrito de Nad Ali tem sido palco de violentos confrontos entre rebeldes e forças governamentais e aliadas. Os rebeldes controlam grande parte do entorno de Nad Ali. As mortes de civis em ações militares dos Estados Unidos e da Otan têm provocado atrito entre o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, e seus aliados ocidentais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.