Afeganistão nega que Taliban tenha matado dois reféns alemães

O movimento Taliban do Afeganistão informou ter matado neste sábado dois reféns alemães depois de as exigências do grupo terem sido ignoradas. Mas uma autoridade afegã negou a informação. "O Mujahideen também atirou e matou o segundo refém", disse por telefone à Reuters Qari Mohammad Yousuf de um local ignorado após o primeiro refém ser assassinado. Antes mesmo da negativa afegã, o jornal alemão Bild am Sonntag citava fontes do governo não identificadas dizendo que Yousuf não falava em nome dos seqüestradores. Fontes da inteligência alemã disseram ao Bild que o porta-voz não tem nenhuma ligação com eles. "Ele pode ser alguém tentando tirar vantagem da situação", declara o Bild na prévia de um artigo que será publicado no domingo. Sultan Ahmad Baheen, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Afeganistão, citando fontes de segurança, disse que "a informação que nós temos é que um dos reféns morreu devido a um ataque do coração e que o outro continua vivo". Segundo Baheen, o porta-voz do Taliban não tem informações confiáveis sobre o caso. Mas Yousuf, além de dizer que os sequestradores haviam matados os reféns, afirmou que Taliban ainda irá decidir o que fazer com os corpos dos dois alemães, que foram mortos após dois prazos dados pelos militantes chegarem ao fim. Eles teriam sido mortos a tiros na província de Ghazni, no sudoeste da capital Cabul, disse ele. O Ministério do Exterior da Alemanha disse não ter recebido qualquer confirmação independente de que os reféns no Afeganistão, seqüestrados na quarta-feira, tenham sido mortos pelo Taliban. (Por Sayed Salahuddin)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.