Afeganistão prende 5 homens ligados a massacre em escola militar paquistanesa

Forças de segurança do Afeganistão prenderam cinco homens ligados ao massacre ocorrido no mês passado em uma escola militar paquistanesa, informaram autoridades afegãs neste sábado. O ataque deixou 150 mortos, a maioria deles crianças.

Estadão Conteúdo

17 de janeiro de 2015 | 09h05

Os homens, todos estrangeiros, contribuíram para o ataque lançado pelo grupo extremista Taleban à escola pública militar da cidade paquistanesa de Peshawar, disseram três oficiais afegãos, sob condição de anonimato. Segundo eles, as prisões foram efetuadas nas últimas semanas, na fronteira leste do Afeganistão com o Paquistão.

O atentado em Peshawar, que envolveu sete militantes suicidas carregados de explosivos, causou forte onda de indignação no Paquistão.

Embora os países sejam rivais de longa data, o presidente afegão, Ashraf Ghani, tem prometido buscar relações mais próximas com o Afeganistão. No dia seguinte ao ataque em Peshawar, o chefe do exército paquistanês, o general Raheel Sharif, viajou a Cabul para se reunir com Ghani e discutir medidas conjuntas de combate a ações terroristas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoPaquistãomassacre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.