Afeganistão realiza campanha contra a poliomielite

Apesar dos bombardeios americanos, o Afeganistão realizou sem incidentes uma campanha de vacinação contra a poliomielite, informou hoje o fundo para a infância da ONU (UNICEF). De acordo com a UNICEF, cerca de 5 milhões de crianças afegãs foram vacinadas durante os três dias de campanha. "Não houve registro de problemas ou feridos", afirmou Bruce Aylward, chefe da campanha internacional de erradicação da pólio da Organização Mundial da Saúde (OMS). No entanto, segundo ele, um quadro oficial deverá ser apresentado apenas no mês que vem. De acordo com a porta-voz da UNICEF, Wivina Belmonte, milhares de voluntários distribuíram também vitamina A - vital para construir resistência contra doenças tais como diarréia e infecções respiratórias. O regime do Taleban anunciou no começo desta semana que levaria em frente a campanha de vacinação, realizada três vezes por ano, apesar dos ataques americanos. A milícia chegou a solicitar à OMS e à UNICEF para que pedissem ao governo dos EUA uma trégua dos bombardeios para que a vacinação pudesse ocorrer com mais tranqüilidade. O pedido foi negado. Antes dos bombardeios, o Taleban e a Aliança do Norte, opositora à milícia, regularmente colaboravam com a ONU e grupos de ajuda em campanhas antipólio, principalmente decretando cessar-fogo para facilitar a aplicação de vacinas. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.