Afeganistão tem mais um dia de protestos com violência

Militantes escondidos entre manifestantes atiraram contra policiais em protesto realizado em Kabul, no Afeganistão, transformando as ruas da cidade em um campo de batalha. Os afegãos protestavam contra as forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no país pela morte de quatro homens na última quarta-feira. O administrador chefe do distrito, Yasouf Saraji Andar, disse que a polícia também atirou para se defender. Duas pessoas ficaram feridas.

AE-AP, Agencia Estado

23 de janeiro de 2010 | 12h49

Os manifestantes, que tomaram as ruas pelo terceiro dia consecutivo, bloquearam o tráfego na rodovia que liga Kabul a Kandahar, principais cidades afegãs, forçando veículos e caminhões a esperar na estrada por muitas horas. A Otan e a polícia afegã argumentam que os homens mortos nesta semana eram insurgentes, mas moradores do distrito de Qara Bagh, na província de Ghanzi, afirmam que eles eram civis.

Protestos similares provocaram uma onda de violência no inicio deste mês no sul da província de Helmand, quando seis pessoas foram mortas em meio aos confrontos entre as forças de segurança afegãs. A manifestação era contra as tropas da Otan, por terem desrespeitado o livro sagrado muçulmano, mas a organização negou os rumores. A polícia local culpou os militantes talebans por incitar os protestos.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.