Afeganistão terá eleições presidenciais em agosto

Comissão eleitoral diz que pleito foi adiado para o segundo semestre por conta da instabilidade e da violência

Agências internacionais,

29 de janeiro de 2009 | 08h22

As decisivas eleições presidenciais afegãs, antes esperadas para o primeiro semestre, acontecerão no próximo dia 20 de agosto, devido à instabilidade no país, informou nesta quinta-feira, 29, o presidente da Comissão Eleitoral. Em coletiva de imprensa em Cabul, o presidente do organismo, Azizulá Ludin, anunciou a data do esperado pleito e atribuiu a causa da demora a "problemas de segurança, técnicos e orçamentários". Ludin acrescentou que a decisão foi tomada após se reunir tanto com responsáveis das forças de segurança afegãs como das tropas internacionais desdobradas no país. No mesmo dia das eleições presidenciais, os cidadãos afegãos também poderão escolher os membros de conselhos provinciais, embora não os governadores regionais, que são apontados pelo Executivo. O atual presidente afegão, Hamid Karzai, que já anunciou que tentará a reeleição, censurou durante os últimos meses os bombardeios das forças estrangeiras contra civis, em uma tentativa de não perder popularidade. Zalmay Khalilzad, ex-embaixador dos EUA na ONU durante o governo Bush, é tido como um dos possíveis adversários do atual presidente afegão. Khalilzad advertiu a Casa Branca de que o governo americano deve ter cuidado ao rever sua política para a região. "Se parecer que estamos abandonando o governo central, podemos passar a impressão de que estamos querendo fragmentar o Estado afegão, o que é visto no país como uma política hostil."

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.