Afegão com uniforme militar mata 3 soldado dos EUA

Um homem vestindo uniforme militar afegão atirou e matou três soldados norte-americanos na manhã desta sexta-feira no sul do Afeganistão. Trata-se do terceiro ataque às força de coalizão por afegãos nesta semana. Os disparos aconteceram no distrito de Sangin, província de Helmand, disse a porta-voz militar major Lori Hodge. Ela não forneceu detalhes sobre o incidente e disse que o Exército investiga o que aconteceu.

AE, Agência Estado

10 de agosto de 2012 | 09h30

O porta-voz do Taleban, Qari Yousef Ahmadi, disse por telefone que o atirador, que ele identificou como Asadullah, integrante da polícia de Helmand, se juntou à insurgência após o ataque

Ahmadi disse que o homem vinha ajudando as forças norte-americanas no treinamento das tropas policiais locais afegãs. A expectativa dos Estados Unidos é de que as forças policiais tenham um forte papel no combate à insurgência, após a saída das tropas internacionais.

O ataque é o terceiro nesta semana contra soldados da coalizão por afegãos que treinam para assumir a segurança do país, quanto a maior parte das forças internacionais deixarem o Afeganistão, em 2014.

Na terça-feira, dois homens armados usando uniformes do Exército afegão mataram um soldado norte-americano e feriram outros dois na província de Paktia, leste do país. Na quinta-feira, dois soldados afegãos tentaram matar um grupo de militares da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), do lado de fora de uma base militar, também no leste afegão. Nenhum soldado das forças internacionais morreu, mas um dos atacantes foi morto.

Neste ano tem havido um crescente número desses ataques, nos quais forças afegãs ou insurgentes usando uniformes militares, matam parceiros dos Estados Unidos ou da Otan. Até agora, 30 tropas da coalizão foram mortos em 20 ataques deste tipo. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoEUAmilitarmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.