Afegão diz que matou sozinho três soldados britânicos

Ataque ocorreu porque o homem teria se indignado com o comportamento das tropas britânicas

Efe ,

16 de julho de 2010 | 06h03

LONDRES - Um afegão que garante ter sido o responsável pela morte de três soldados britânicos na última terça-feira, 13, assegurou à rede televisiva BBC que atuou sozinho.

Em conversa telefônica com a emissora britânica, o homem disse que matou os soldados por indignação com o comportamento das tropas britânicas, e que só depois de cometer o ataque tinha se juntado aos taleban.

Dois dias depois do ataque, que aconteceu na província de Helman, os taleban entraram em contato com a BBC e deram ao correspondente da emissora um número de telefone.

Um intermediário, então, passou o telefone a um indivíduo, que se identificou como Talib Hussain, da província de Ghazni, centro do país.

Na entrevista, que durou cerca de 10 minutos, o homem acusou os soldados britânicos na província de Helmand de matarem civis, incluindo crianças, e afirma que eles não estão no país para ajudar nas tarefas de reconstrução.

Hussain defendeu os talebans, e disse que são homens que lutam por seu próprio país.

O homem explicou que pertencia ao grupo étnico Hazara, e tinha passado dois anos no Irã, e, após retornar ao Afeganistão, há um ano, tinha se alistado ao Exército do país.

Um porta-voz do Ministério de Defesa britânico declarou à emissora que não podia fazer nenhum comentário sobre "a veracidade" da confissão.

"É ridículo sugerir que nos dedicamos a matar civis deliberadamente. Os insurgentes que se opõem à missão da coalizão internacional no Afeganistão lançam de forma rotineira acusações exageradas ou falsas, que não devem ser levadas ao pé da letra", acrescentou o porta-voz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.