Afegãos condenados por assassinato de funcionária da ONU

Dois afegãos foram condenados à morte pelo assassinato de uma funcionária francesa das Nações Unidas ano passado. Bettina Goislard, de 29 anos, foi morta em 16 de novembro. Os réus - Zia Ahmad e Abdul Nabi - foram condenados em uma corte de Cabul, disse o governador de Ghazni, Haji Asadullah Khalid. Os dois devem apelar.A morte de Goislard chocou a comunidade internacional e levou à remoção do pessoal das Nações Unidas do sul e do leste do Afeganistão. O crime também levou à suspensão da ajuda para os refugiados afegão que retornavam do Paquistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.