Afegãos demonstram apoio a ex-monarca

Cerca de 200 pessoas reuniram-se hoje na principal mesquita de Herat para demonstrar seu apoio ao ex-rei do Afeganistão Zaher Shah, que está exilado na Itália. Os manifestantes foram dispersados por milicianos armadas liderados por Ismail Khan, o chefe guerreiro da cidade. Depois de alguns incidentes menores, os manifestantes - considerados por Khan como "mercenários de forças estrangeiras e causadores de problemas" - deixaram a mesquita. Khan é um líder da Aliança do Norte, força militar de oposição que nas últimas semanas tomou o controle de quase todo o território afegão do Taleban. Uma campanha aérea liderada pelos EUA ajudou no avanço dos opositores. Mas Washington já avisou que apóia a formação de um governo de coalizão em Cabul. Segundo Khan, Zaher Shah será bem-vindo ao país como um cidadão comum. "Como um afegão, ele pode retornar. (Zaher Shah) é parte da comunidade afegã", disse Khan. "Mas o futuro líder do país deverá ser eleito pelo povo afegão". Zaher Shah, de 87 anos, governou o Afeganistão por quatro décadas até ser deposto em 1973. Ele vive atualmente em Roma e afirma não desejar retornar ao trono, mas espera poder ajudar a unir o povo afegão e estabelecer um governo representativo. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.