Afegãos temem que saída abra nova guerra civil

No sul do Afeganistão, dominado pelos insurgentes, moradores temem uma nova guerra civil. Foi o que ocorreu após a saída dos soviéticos, em 1989, seguidos pelos americanos que financiavam a resistência afegã. "No momento em que eles partirem, haverá novamente uma guerra civil", diz Hakimullah, de 20 anos, que mora em Kandahar, berço do Taleban.

, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2011 | 00h00

O presidente afegão, Hamid Karzai, disse ontem que a decisão americana de retirar 33 mil soldados até o fim de 2012 é "uma boa medida". Ele havia alertado os EUA e a Organização do Tratado do Atlântico Norte que, após quase uma década de presença no país, os estrangeiros poderiam ser vistos como invasores. Em relação ao temor de que a saída dos militares estrangeiros resultaria em aumento da violência, Karzai afirmou que a juventude afegã protegeria a nação contra o Taleban. Em nota, o grupo prometeu ampliar os ataques até a saída completa dos estrangeiros. Há cerca de 100 mil soldados dos EUA no país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.