Afirmação de premiê faz Israel convocar enviado no Cairo

O Ministério de Relações Exteriores de Israel convocou nesta sexta-feira seu embaixador do Egito. O motivo da convocação foram as declarações do primeiro-ministro egípcio Essam Sharaf, que afirmou que o tratado de paz entre os dois países "não é sagrado", informou o site israelense Ynet.

AE, Agência Estado

16 Setembro 2011 | 10h34

O diretor-geral do Ministério de Relações Exteriores Rafi Barak convocou o embaixador Yasser Reda para expressar a "irritação israelense sobre as declarações correntes de graduadas autoridades egípcias sobre a necessidade de modificação no tratado de paz", informou o Ynet.

Durante os 30 minutos de reunião na sede do Ministério de Relações Exteriores em Jerusalém, Barak disse a Reda que "da perspectiva de Israel, não há qualquer intenção de reabrir o tratado de paz e esse passo não pode ser tomado unilateralmente".

Na quinta-feira, Sharaf disse em entrevista à televisão turca que o tratado de paz de 1979 com Israel "não é sagrado".

"O tratado de Camp David está sempre aberto a discussões e modificações se isso for benéfico para a região ou para uma paz justa. O tratado de paz não é algo sagrado e pode sofrer modificações", disse Sharaf segundo a agência de notícias oficial Mena. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Israel Egito política tratado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.