África do Sul de luto pelos mortes dos mineiros em greve

Famílias de luto choram seus mortos em missas que lembram os 34 mineiros em greve mortos pela polícia na semana passada, na África do Sul. O país está em choque e procura os culpados pelo massacre.

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2012 | 09h22

O parente de um dos mortos, Ubuntu Akumelisine, disse para a Associated Press que quer ver prisões: "Quero que todos os envolvidos neste incidente, inclusive a gerência da mina, sejam presos, todos eles. A vida de uma pessoa vale mais que dinheiro."

Homenagens estão sendo realizadas em todo o país nesta quinta-feira. Os trabalhadores paralisaram uma mina de platina da empresa Lonmin reivindicando melhores salários e condições de trabalho. Ao todo foram mortos 44 pessoas desde o início da greve, inclusive dois policiais. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.