África do Sul é convidada para o Bric

Chanceler sul-africana confirma convite feito por ministro chinês para integrar o grupo

Efe

24 de dezembro de 2010 | 12h40

JOHANNESBURGO - O BRIC, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China, convidou formalmente a África do Sul nesta sexta-feira, 24, a se juntar como membro de pleno direito para trabalhar conjuntamente no desenvolvimento destes países.

 

A ministra de Relações Internacionais sul-africana, Maite Nkoana Mashabane, informou nesta sexta-feira em Johannesburgo que na quinta-feira o titular de Assuntos Exteriores da China, Yang Jiechi, convidou seu país a unir-se ao Bric. O grupo passaria a se chamar Brics após a anexação da África do Sul.

 

O responsável da diplomacia da China, que ocupa a Presidência rotatória do Bric, também indicou que o presidente da China, Hu Jintao, enviou uma carta a seu colega sul-africano, Jacob Zuma, na qual o convida para a Terceira Cúpula do Bric.

 

Yang, segundo a ministra sul-africana, assinalou que a "China acredita que a adesão da África do Sul promoverá o desenvolvimento dos países do Bric e melhorará a cooperação entre as economias de seus mercados emergentes".

 

Maite agradeceu a Yang o convite, que segue a um pedido realizado no ano passado pela África do Sul para se unir ao grupo.

 

Com este grupo, a África do Sul espera trabalhar com outras economias emergentes na reestruturação da arquitetura política, econômica e financeira global, para conseguir uma influência mais equitativa e equilibrada no mundo, que "descanse no pilar fundamental do multilateralismo", disse Nkoana Mashabane.

 

"A África do Sul e os Estados-membros do Bric vão continuar colaborando estreitamente em outros foros e organizações internacionais", ressaltou a ministra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.