África do Sul ora por recuperação de Mandela

Ex-presidente de 94 anos, líder da luta contra o apartheid, está internado desde sábado com infecção pulmonar

JOHANNESBURGO, O Estado de S.Paulo

10 Junho 2013 | 02h07

Orações foram feitas em toda a África do Sul pelo ex-presidente Nelson Mandela, de 94 anos, que foi internado no sábado em um hospital em Pretória para tratar uma infecção pulmonar. A presidência não divulgou ontem informações sobre o estado de saúde de Mandela. No sábado, um comunicado descreveu a situação como "grave, mas estável". O porta-voz presidencial, Mac Maharaj, disse que Mandela estava com pneumonia, mas respirando sem aparelhos, o que, segundo ele, "é um bom sinal".

Desde dezembro, o líder da luta contra o apartheid foi hospitalizado quatro vezes, sendo a última no dia 6 de abril, quando também foi diagnosticado com pneumonia. Mandela ficou vulnerável a problemas respiratórios desde que contraiu tuberculose quando estava preso. O ganhador do Prêmio Nobel da Paz passou 27 anos e 6 meses na prisão, a maior parte em Robben Island, perto da costa da Cidade do Cabo. Mandela foi libertado em 1990 e eleito presidente da África do Sul em 1994. Ele deixou a presidência em 1999 e retirou-se da vida pública em 2004.

O arcebispo Desmond Tutu, amigo pessoal de Mandela, liderou os pedidos por orações pelo ex-presidente e lhe desejou "uma breve recuperação". Centenas de pessoas compareceram ontem a uma missão realizada pelo restabelecimento de Mandela na Igreja Regina Mundi, de Soweto, famosa por seu papel durante a luta contra o apartheid. "Ele sempre estará em nossas orações", disse o padre Sebastian Rossouw.

A atual mulher de Mandela, Graça Machel, cancelou um programado evento em Londres para permanecer no hospital ao lado do marido. A agência de notícias sul-africana SABC informou que um automóvel com Makiziwe, uma das filhas do ex-presidente, deixou o hospital em Pretória no sábado e ontem.

O premiê britânico, David Cameron, disse que Mandela está em seus pensamentos e a Casa Branca enviou um comunicado desejando-lhe uma rápida recuperação. O jornal Sunday Times publicou em sua primeira página a foto de Mandela sorridente e a manchete: "É hora de deixá-lo partir". / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.