África do Sul prende suspeitos de tráfico de órgãos

A polícia sul-africana prendeu três pessoas suspeitas de participação em uma rede internacional de tráfico de órgãos humanos entre o Brasil e a África do Sul. Lindy Dickson, de 29 anos, coordenadora de transplantes do Hospital Saint Augustine, na cidade portuária de Durban, e o doutor Jeff Kallmeyer, de 71 anos, que trabalha no mesmo hospital, foram detidos durante uma busca policial durante a manhã de hoje, informaram autoridades locais.Pouco depois do meio-dia, Sam Ziegier, de 57 anos, entregou-se à polícia depois da realização de buscas em sua casa. Acredita-se que ele seja um tradutor de hebraico para inglês a serviço de um grupo de traficantes supostamente liderado por israelenses.Os três suspeitos foram levados perante a Corte dos Magistrados de Durban e acusados de conspirar para fraudar e violar a Lei de Tecidos e Órgãos Humanos da África do Sul. O juiz estabeleceu fiança de 50.000 rands (cerca de R$ 20.000) para Dickson e Ziegier e de 150.000 rands para Kallmeyer.Suspeita-se que os traficantes internacionais de órgãos teriam vasculhado cidades brasileiras - especialmente no Estado de Pernambuco - durante o ano passado em busca de candidatos dispostos a vender seus rins.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.