África do Sul tenta mediar paz na Costa do Marfim

O presidente da África do Sul, Thabo Mbeki, viajou para a Costa do Marfim para lançar um esforço para deter o caos em meio a quatro dias de confrontações entre populares e forças do governo contra tropas francesas presentes no país. Mais de 600 pessoas já se feriram e 20 morreram.A missão ocorre no momento em que o Conselho de Segurança da ONU, a União Africana, a União Européia e líderes da África Ocidental condenam o presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, pela violência, que teve início quando aviões da Costa do Marfim mataram nove soldados franceses de tropas de paz e um ativista americano, ao bombardear uma área do país controlada por rebeldes. Em retaliação, a França eliminou a Força Aérea do país.Mbeki, enviado pela União Africana para contornar a situação, disse que Gbagbo reassumiu seus compromissos com as medidas de paz adotadas para aliviar os dois anos de guerra civil no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.