Africana se diz culpada por delitos de imigração, nos EUA

A sul-africana Farida Goolam Mahomed Ahmed, cuja prisão, em julho, despertou temores nos Estados Unidos acerca da facilidade com que terroristas podem entrar no país pela fronteira com o México, declarou-se culpada por crimes de imigração, nesta segunda-feira. Funcionários federais não informaram que Farida teria laços com grupos terroristas, embora alguns tenham insinuado que a imigrante provavelmente não esteja vinculada aos extremistas. Farida cntinuará detida até que seja sentenciada, em uma audiência programada para 10 de janeiro. Ela pode pegar cinco de prisão anos por mentir a um agente federal e até 10 anos por alterar seu passaporte. Ao final de sua sentencia, a sul-africana deve ser deportada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.