Africanos deixam cidade após choques no Sul da Itália

Cerca de 300 imigrantes africanos foram retirados de ônibus da cidade de Rosarno, na Calábria, região do sul da Itália, depois de conflitos que deixaram pelo menos 37 feridos nos últimos dois dias, autoridades italianas disseram neste sábado.

AE-AP, Agencia Estado

09 de janeiro de 2010 | 11h31

O prefeito de Reggio Calábria, Luigi Varratta, disse a uma rede de TV local que Rosarno voltou à tranquilidade no sábado após os choques que tiveram início na quinta-feira, quando imigrantes, a população local e policiais se enfrentaram depois de dois africanos terem sido feridos em um ataque supostamente racista.

Segundo Varratta, outras centenas de imigrantes preferiram permanecer em Rosarno, onde vivem numa antiga fábrica de queijo abandonada. Outros ainda foram levados a um abrigo para imigrantes ilegais, afirmou o prefeito. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliaconflitos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.