Africanos enviarão tropas à Libéria, diz a BBC

Um grupo de mil soldados de países do oeste da África deve chegar à Libéria dentro de duas semanas, a primeira etapa do envio de forças de paz ao país, de acordo com informações obtidas pela BBC. A decisão foi anunciada após o encontro entre líderes do Oeste africano e o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, em Moçambique, onde ocorre reunião de cúpula dos países africanos. A guerra civil da Libéria já se arrasta há 14 anos. Os Estados Unidos ainda não decidiram se vão enviar tropas de paz ao país, país fundado por escravos americanos libertos. No momento, uma equipe de especialistas americanos está na Libéria, em missão humanitária e de segurança. Na quarta-feira, centenas de liberianos saudaram a equipe americana nas imediações da capital, Monróvia. Os militares vistoriaram um aeroporto, verificando se o local tem condições de ser usado como base para o recebimento de ajuda humanitária. A maioria do grupo de liberianos era formada por mulheres e crianças que gritavam "nós queremos paz". Na terça-feira, o secretário-geral da ONU determinou a retomada dos trabalhos humanitários na Libéria, além da volta da equipe de ajuda da ONU. No início da semana, o grupo formado pelos países do Oeste da África (Ecowas, na sigla em inglês) concordaram que a força de paz na Libéria seria formada por 3 mil militares. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

Agencia Estado,

09 Julho 2003 | 15h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.