Africanos prometem intervir na Libéria até segunda-feira

Líderes da África Ocidental comprometeram-se a enviar forças de paz à Libéria no início da próxima semana, e disseram que o presidente Charles Taylor partirá para o exílio três dias depois. Os líderes reunidos em Gana, concordaram em enviar uma força avançada de 1.500 homens, provavelmente dois batalhões nigerianos. Gana, Mali, Benin, Senegal e Togo prometeram mais 3.250 soldados. A promessa surge no momento em que aumentam as pressões sobre os líderes regionais para que apressem a força de paz, prometida desde que os rebeldes liberianos iniciaram dois meses de um cerco sangrento contra a capital, Monróvia. Grupos de ajuda humanitária dizem que mais de 1.000 civis foram mortos e dezenas de milhares estão desabrigados pelos combates, que interromperam os suprimentos de comida e água potável para a cidade de mais de 1,3 milhão de habitantes. O presidente Charles Taylor, procurado por crimes de guerra cometidos durante a guerra civil de Serra Leoa, prometeu renunciar assim que as forças de paz chegarem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.