Agência da ONU acusa EUA de violação de privacidade

O porta-voz da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mark Gwozdecky, criticou os Estados Unidos, suspeitos de implantar escutas clandestinas nos escritórios da agência, vinculada à ONU e, também, grampeado as ligações do diretor-geral da AIEA, Mohamed ElBaradei. "Se realmente for verdade, seria uma invasão de privacidade", afirmou Gwozdecky. "Não é a forma que preferimos trabalhar, mas é uma realidade. Sempre trabalhamos com a suspeita de que uma ou mais entidades estão tentando escutar nossas discussões."Ontem, ElBaradei disse à rede de TV Al-Arabiya, que as escutas ilegais feitas pelos americanos representavam uma violação de privacidade, mas que a AIEA não tem nada a esconder. O jornal The Washington Post informou no início do mês que o governo Bush estava examinando várias ligações telefônicas entre ElBaradei com diplomatas iranianos.Os americanos não escondem a intenção de retirar ElBaradei da AIEA. Oficiais americanos, entre eles o secretário de Estado, Colin Powell, já deixaram claro que gostariam de ver o egípcio fora da direção da agência assim que terminar seu segundo mandato. Ele, no entanto, está decidido a disputar um terceiro período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.