Agência da ONU pede que Irã colabore em questão nuclear

O diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), vinculada à ONU, Mohamed el-Baradei, disse, numa reunião em Viena, que o Irã não informou a agência sobre "alguns materiais nucleares e algumas atividades". Apesar de ressalvar que o país está realizando "certas correções" com a colaboração da AIEA, ele exortou Teerã a assinar o chamado protocolo adicional ao Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (TNP), que permite à AIEA realizar inspeções sem aviso prévio.Em Luxemburgo, os chanceleres da União Européia (UE) exigiram que o Irã permita acesso livre, irrestrito e sem aviso prévio dos inspetores da agência a suas instalações nucleares. O Irã reagiu de forma contraditória. O porta-voz da Organização Iraniana de Energia Atômica, Seyed Jalil Mussavi, disse que o país está estudando com enfoque positivo o protocolo adicional. "Ainda não chegamos a uma conclusão", declarou.Antes das reuniões da UE e da AIEA, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã, Reza Assefi, reafirmou que o país não assinará o protocolo enquanto as nações industrializadas signatárias do TNP não transferirem tecnologia nuclear ao Irã, como parte da assistência recíproca prevista no tratado. O governo iraniano insiste que não tem intenção de fabricar armas nucleares e só pretende desenvolver a energia nuclear para fins pacíficos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.