Agência de Energia Nuclear fará reunião de emergência sobre Coréia do Norte

Em caráter de emergência, a Agência Internacional de Energia Nuclear (AIEA) realizará uma reunião na próxima segunda-feira, em Viena, para debater o que deve ser feito diante da crise que se estabeleceu entre a ONU, os Estados Unidos e a Coréia do Norte depois que o país decidiu anunciar que irá relançar o programa nuclear. A reunião contará com os 35 membros do conselho da AIEA para avaliar o relatório produzido pelo diretor da Agência, Mohamed El Baradei, sobre a situação no país.O documento deverá trazer opções sobre os caminhos que a AIEA deve prosseguir depois que a Coréia do Norte retirou os equipamento de vigilância da agência dos locais onde os coreanos poderiam estar reativando o programa nuclear. Hoje, a Coréia do Norte afirmou que estaria pronta para conversar tanto com a ONU como com os EUA diante da violação ao tratado assinado com os Estados Unidos em 1994.Naquele ano, o acordo promoveu o congelamento do programa nuclear da Coréia do Norte e permitiu que a AIEA entrasse no país. Em troca, o país receberia energia dos EUA, que seria utilizada para a produção de energia. Os norte-americanos ainda autorizariam transações comerciais em temas relacionados a telecomunicações e o uso dos sistemas de cartão de crédito.Atualmente, as estimativas dos Estados Unidos são de que, apesar do acordo, a Coréia do Norte esteja estocando 12 quilos de plutônio, o que seria suficiente para produzir três bombas nucleares. Já os sul-coreanos dizem que os vizinhos podem ter até 22 quilos do material, enquanto a inteligência russa aponta que a Coréia do Norte teria 24 quilos de plutônio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.