AP
AP

Mulá Omar, líder do Taleban, morreu em 2013, diz Afeganistão

Nós confirmamos oficialmente que Mohammad Omar está morto, diz porta-voz de agência de segurança do país

O Estado de S. Paulo

29 de julho de 2015 | 12h13

CABUL - O Diretório Nacional de Segurança do Afeganistão, principal agência de inteligência do país, afirmou nesta quarta-feira, 19, que o líder do Taleban, o mulá Mohammad Omar, foi morto há mais de dois anos. Abdul Hassib Seddiqi, porta-voz do Diretório Nacional de Segurança do Afeganistão, disse que Omar morreu em um hospital no Paquistão, na cidade de Karachi, em abril de 2013.

"Nós confirmamos oficialmente que Mohammad Omar está morto", disse Seddiqi à Associated Press.

A confirmação veio dois dias antes da segunda rodada de negociações entre o governo do Afeganistão e representantes do Taleban, que serão realizadas no Paquistão.

A morte de Omar confirmada poderá complicar o processo de paz, pois elimina uma figura de liderança dos insurgentes, que estão divididos entre continuar a guerra ou negociar com o governo do Afeganistão. Acabar com a guerra tem sido uma prioridade principal para o presidente afegão desde que assumiu o cargo no ano passado.

Omar, que chefiava o Taleban secretamente, era aliado também da Al-Qaeda. /AP

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.