Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Agência Europeia de Medicamentos antecipa reunião para avaliar vacina da Pfizer

Mudança ocorre no momento em que países do bloco expressam descontentamento pela demora na aprovação do imunizante

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2020 | 12h54

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou nesta terça-feira, 15, que antecipou a reunião na qual vai avaliar se autoriza a vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela Pfizer/BioNTech. O encontro, que anteriormente estava previsto para o dia 29 deste mês, ocorrerá na próxima segunda-feira, 21. A mudança ocorre no momento em que países do bloco expressam descontentamento pela demora na aprovação do imunizante. 

A EMA afirma ter recebido nesta segunda "informações adicionais" exigidas pelo comitê encarregado de analisar os medicamentos em seres humanos."Uma reunião excepcional do comitê foi prevista para 21 de dezembro para decidir", disse a agência em comunicado. 

Enquanto países como o Estados Unidos e o Canadá deram início ao seu processo de vacinação, países do bloco europeu, notavelmente a Alemanha, mostram descontentamento pela espera em dar início ao processo de imunização. 

O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, afirmou nesta terça-feira, 15, que espera que uma vacina contra a covid-19 seja aprovada pela União Europeia antes do Natal, abrindo caminho para o início da imunização ainda este ano. 

Em manifestação pelo Twitter no domingo, o próprio Ministro Spahn pediu rapidez no processo. “Todos os dados da BioNTech estão disponíveis, o Reino Unido e os Estados Unidos já deram sua aprovação. A revisão e aprovação dos dados pela AEM deve ocorrer o mais rápido possível”, afirmou. Ele apontou ainda que disso “depende da confiança na capacidade de ação da União Europeia.”

Após a decisão da EMA de antecipar a reunião, a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, se manifestou pelas redes sociais. “Elogio a decisão da EMA de adiantar sua reunião para avaliar a vacina Pfizer/BioNTech antes do Natal", escreveu ela no Twitter. "Cada dia conta. Trabalhamos a todo vapor para autorizar vacinas sem riscos e eficazes", acrescentou./AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.