Agência nuclear acha urânio desaparecido no Iraque

A Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA, na sigla em inglês) disse ter encontrado a maior parte do urânio que se temia ter sido roubado no Iraque, informou a BBC.O órgão fiscalizador da ONU (Organização das Nações Unidas), disse à revista Science que um grupo da agência visitou o local onde se encontra a maior instalação nuclear do país, Tuwaitha, no início do mês, para checar o material que ali estava.A equipe usou um inventário que havia sido feito anteriormente para verificar se parte do material havia sido retirada e para proteger algum equipamento nuclear que tivesse sido deixado no local. O relatório feito a partir dessa visita ainda deverá ser divulgado.Tuwaitha foi alvo de saques por um período durante a guerra, e tinha havido uma preocupação em particular sobre barris que uma vez guardaram urânio enriquecido em níveis baixos.Os barris foram esvaziados e vendidos pelos saqueadores a habitantes das redondezas por US$ 2 cada. Muitos usaram esses barris para armazenar água usada para beber, comida ou ainda para lavar roupas.Cerca de 1.8 toneladas métricas de urânio enriquecido a níveis baixos e 500 toneladas de urânio não-refinado desapareceram quando os iraquianos deixaram Tuwaitha desprotegida durante a guerra.Embora cerca de 20% dos barris tenham sido levados de Tuwaitha, tudo indica que os saqueadores deixaram o urânio no local.O grupo da IAEA era composto por sete pessoas e visitou o estabelecimento de Tuwaitha, a 50 quilômetros de Bagdá, sob rígida proteção de forças americanas. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.