Agências de notícias confirmam localização de criminoso de guerra bósnio

O general bósnio Ratko Mladic, fugitivo acusado de crimes de guerra durante a guerra da Bósnia, (1992-1995) teria sido localizado por autoridades sérvias que negociam sua rendição, disse um oficial de segurança da Sérvia à Associated Press nesta terça-feira.A agência de notícias estatal Tanjug, citando a rede de televisão bósnia BN, reportou que Mladic foi preso e estava "sendo transportado" para uma base aérea americana em Tuzla, leste da Bósnia. Mladic será processado no Tribunal Internacional de Justiça de Haia.O governo sérvio, entretanto, nega os relatórios da prisão de Mladic. Srdjan Djuric, porta-voz do primeiro-ministro Vojislav Kostunica, disse à AP em uma declaração que Mladic não foi preso. Ele chama os relatórios de "manipuladores" para desvirtuar as investigações do governo.A Sérvia está sob intensa pressão da União Européia e dos EUA para capturar Mladic, que foi acusado por crimes de guerra. Segundo a UE e os EUA, o general seria o responsável por ordenar o massacre de 8 mil muçulmanos em Srebrenica e pelo cerco da capital bósnia, Sarajevo, entre 1992 e 1995.Oficiais da UE deram até o final de fevereiro para a Sérvia capturar Mladic e entregá-lo ao tribunal de Haya, caso contrário ameaça cortar parcerias.A agência de notícias Beta reportou que "uma operação está em processo de localizar" Mladic. A agência, localizada em Belgrado, não informou sua fonte. Não há confirmação oficial da operação.A promotoria do tribunal de crimes de guerra de Haya, no entanto, contradisse a imprensa sérvia, afirmando não ter informações sobre a suposta prisão de Mladic. "Não temos informações de que algo especial ocorreu hoje. Nós dissemos nos últimos dez dias que a prisão poderá ser feita em pouco tempo", disse Florence Hartmann. Mladic está entre os maiores fugitivos do tribunal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.