Agente da CIA que teve identidade revelada processa vice-presidente dos EUA

A agente da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA, na sigla em inglês) Valerie Plame, cuja identidade foi vazada para repórteres, processou o vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, seu assessor Karl Rove e seu chefe de gabinete, I.Lewis Libby. Plame os acusa de conspirarem para destruir sua carreira.Valerie e seu marido, Joseph Wilson, um ex-embaixador americano, acusaram os três de revelarem o nome da agente como represália a Wilson, que foi enviado pelo governo para a África com a intenção de investigar as afirmações de que Saddam Hussein estaria comprando material para fabricar bombas nucleares de países africanos. Se confirmada, a informação seria um importante argumentou para a invasão dos EUA ao Iraque, mas Wilson, um respeitado diplomata, voltou da viagem afirmando que esta era falsa.A identidade de Valerie foi revelada na coluna do jornalista Robert Novak, em 14 de julho de 2003. Depois disso, diversos veículos da imprensa divulgaram o nome da agente.A coluna de Novak foi divulgada oito dias depois que Wilson apareceu em um artigo no jornal The New York Times denunciando o governo americano de distorcer relatórios e fatos para justificar a guerra no Iraque. Além dos três, o casal processou também outros dez oficiais da administração Bush por terem colocado suas vidas e de seus filhos em risco.O processo acusa oficias da Casa Branca de violarem os direitos constitucionais de Wilson de liberdade de expressão. Também os acusa de violarem o direito de privacidade do casal.Libby é o único acusado que está sendo investigado pelo vazamento da informação. Ele irá a júri em janeiro por obstrução da justiça e também por ter mentido aos agentes do Escritório Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês) sobre quando teve conhecimento da identidade de Valerie e sobre o que contou aos repórteres.As acusações contra Libby surgiram de conversas que ele teve com três repórteres: Judith Miller, do jornal The New York Times; Matthew Cooper, da revista Time; e Tim Russert, da rede NBC.

Agencia Estado,

13 de julho de 2006 | 20h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.