Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Agentes dos EUA vão investigar explosão em petroleiro

Especialistas americanos em terrorismo chegaram nesta quarta-feira ao Iêmen para participar com peritos franceses do exame dos danos causados no domingo pela explosão, seguida de incêndio, no petroleiro francês Limbourg, no litoral do Iêmen.As autoridades locais e os responsáveis pelo navio sustentam hipóteses distintas. Para o governo do Iêmen, foi um mero acidente enquanto o capitão do Limbourg, Ardillon, e os proprietários, a armadora Euronav, dizem ter sido um ato terrorista provavelmente praticado por um barco carregado de explosivos.Segundo Ardillon, um tripulante viu um pesqueiro se aproximando do petroleiro. Nesta terça-feira, a TV americana ABC informou, citando fontes militares dos EUA, que a direção da curvatura das placas de aço retorcidas, no buraco no casco, indicam que a explosão foi detonada de fora para dentro. Os peritos franceses e iemenitas fizeram um breve exame na terça-feira e esperam traçar um quadro definindo com "90% de probabilidade" o que aconteceu.Há fortes suspeitas de que tenha sido um atentado porque se acredita que a rede terrorista Al-Qaeda tenha muitos militantes no Iêmen. Em 2000, o destróier americano USS Cole foi alvo de um atentado que matou 17 marinheiros. Terroristas lançaram um barco com explosivos contra o USS Cole, que estava atracado no porto de Aden.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.