AFP PHOTO / Bryan R. Smith
AFP PHOTO / Bryan R. Smith

Agitação em Washington inquieta Wall Street e bolsa cai 

Os preços das ações na Bolsa de Valores de Nova York caíram diante do temor dos investidores de que os recentes episódios políticos em Washington obstruam as políticas pró-empresas do governo republicano

O Estado de S.Paulo

17 Maio 2017 | 18h03

NOVA YORK - O índice Dow Jones Industrial fechou nesta quarta-feira, 17, em baixa de 1,78%, afetado pelo nervosismo nos mercados diante das novas polêmicas envolvendo o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Os preços das ações na Bolsa de Valores de Nova York caíram diante do temor dos investidores de que os recentes episódios políticos em Washington obstruam as políticas pró-empresas do governo republicano. 

Segundo dados provisórios, o principal indicador da Bolsa de Nova York perdeu 372,82 pontos e ficou com 20.606,93. Já o índice composto da Nasdaq caiu 2,57%, para 6.011,24, e o seletivo índice Standard & Poo's 500 recuou 1,82% e fechou aos 2.357,03 pontos. 

É a pior queda nos mercados americanos desde setembro e pôs fim a um longo e atípico período de calma. Os bancos, que subiram nos meses posteriores à eleição de Trump, caíram. 

Bank of America perdeu 5,9%. Os bônus, os títulos das empresas de serviços públicos, e o ouro subiram devido ao fato de os investidores buscarem refúgios em investimentos sólidos. O dólar tabmém baixou. 

Ocorreu uma redução no prêmio dos bônus, o que geralmente é visto pelos investidores como um sinal de menor confiança na perspectiva econômica americana. Alguns investidores dizem que isso envia ainda uma nota de cautela para o Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que está a caminho de elevar os juros em breve, talvez já na reunião de junho.  

O motivo para a fuga para a segurança foi uma reportagem do fim da terça-feira segundo a qual Trump teria pedido ao então diretor do FBI, James Comey, para abandonar uma investigação sobre o ex-assessor de segurança nacional Michael Flynn e seus laços com a Rússia. O episódio levou alguns membros do Congresso a pedir mais investigações. Em comunicado na noite da terça-feira, a Casa Branca disse que a informação era falsa.   

O caso vem à tona após a decisão inesperada de Trump de demitir Comey, na semana passada. Investidores temem que a incerteza política dificulte a tarefa do presidente para avançar com sua ambiciosa agenda para estimular o crescimento econômico. O economista-chefe da MFS Investment Management, Erik Weisman, disse que a janela de oportunidade para conseguir o estímulo fiscal está "se fechando rapidamente". / AP, EFE e Dow Jones Newswires

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.