Agressor de Berlusconi tentou se reunir com ele

O italiano Massimo Tartaglia, que agrediu Silvio Berlusconi no domingo, em Milão, tentou se reunir duas vezes com o primeiro-ministro em novembro, informou ontem o jornal Corriere della Sera. Tartaglia atirou uma réplica do Domo de Milão contra Berlusconi, que teve o nariz e dois dentes quebrados.

AE, Agencia Estado

19 de dezembro de 2009 | 08h48

Segundo o testemunho de uma dirigente do clube de futebol Milan à polícia antiterrorista, Tartaglia tentou se encontrar com o premiê nos escritórios do time, do qual Berlusconi é proprietário.

No depoimento, a mulher disse que, ao ver fotos e vídeos do homem que agrediu Berlusconi, reconheceu-o como o mesmo que esteve duas vezes nos escritórios do clube dizendo que tinha uma reunião com o chefe do governo.

Segundo a testemunha, quando questionado sobre o motivo do encontro com Berlusconi, Tartaglia, que tem 42 anos e há 10 anos faz tratamento psiquiátrico, disse que o premiê havia prometido resolver seus problemas com um cartão de crédito. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Berlusconiagressão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.