Agressor de Bush pode ter sofrido maus-tratos

Irmão diz que jornalista foi agredido sob custódia da polícia iraquiana

AP e NYT, Bagdá, O Estadao de S.Paulo

17 de dezembro de 2008 | 00h00

Muntadhar al-Zaidi, o jornalista iraquiano que atirou seus sapatos contra o presidente George W. Bush durante uma coletiva em Bagdá, no domingo, foi agredido sob custódia da polícia iraquiana. A denúncia foi feita ontem por seu irmão, Maitham al-Zaide. Segundo ele, uma das mãos e algumas costelas de Muntadhar al-Zaidi teriam sido quebradas e ele estaria com os olhos roxos. "Zaidi foi ferido na cabeça com a coronha de um rifle", disse o irmão.Segundo Maitham, a informação foi revelada por um conhecido que trabalha no hospital onde Zaidi está internado, situado na Zona Verde, área de segurança de Bagdá. Autoridades iraquianas negaram as agressões.Ontem, o repórter da pouco conhecida TV Al-Baghdadi foi formalmente apresentado à Justiça e, diante de um juiz, assumiu ter atirado seus sapatos contra o presidente americano. Segundo os costumes árabes, além de agressão, o gesto é um grave insulto que equivale a dizer que a pessoa é inferior à sujeira da sola do sapato.Inicialmente Zaidi será indiciado por agressão a autoridades, crime que prevê até dois anos de prisão. O jornalista, porém, poderá ser julgado por tentativa de homicídio de líderes iraquianos ou estrangeiros, afirmou Abdul Birqadr, porta-voz do Alto Conselho Judicial. Segundo o Código Penal iraquiano, esse crime é passível de 7 a 15 anos de prisão. Birqadr afirmou ainda que o Conselho decidiu manter o jornalista sob custódia até seu julgamento.NOVO HERÓIUm jornal da Arábia Saudita divulgou ontem que um empresário está oferecendo US$ 10 milhões por um dos dois calçados arremessados contra Bush. Na Síria, a rede de TV estatal exibia sem interrupções a foto de Zaidi, conclamando seus cidadãos a elogiarem publicamente seu "gesto de bravura". Na segunda-feira, manifestações em Bagdá e Najaf pediam a soltura do repórter. No entanto, nenhum governo solicitou formalmente a libertação de Zaidi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.