Agressor de Bush será libertado hoje

Sapatada converte iraquiano em herói

The Guardian, BAGDÁ, O Estadao de S.Paulo

14 de setembro de 2009 | 00h00

Quando atirou seus sapatos contra o ex-presidente americano, George W. Bush, Muntazer al-Zaidi achou que seria fuzilado.

Hoje, quando o jornalista iraquiano sair da prisão, os 10 segundos que foram necessários para ele extravasar sua ira darão início a uma nova vida. Zaidi será festejado em todos os cantos do mundo árabe. As 20 palavras que ele cuspiu contra Bush - "Este é o seu beijo de despedida, cachorro. Isto é pelas viúvas e pelos órfãos do Iraque" - ficaram na memória de todos.

Na cela, Al-Zaidi não tem ideia da grande movimentação que o aguarda. "Um iraquiano que mora em Marrocos telefonou oferecendo a filha a Muntazer", disse o editor da TV al-Baghdadia, Abdul Hamid al-Saij. "Outro telefonou da Arábia Saudita oferecendo US$ 10 milhões por seus sapatos; outro ainda, do Marrocos, quer presenteá-lo com um cavalo com uma sela de ouro. Depois do episódio, houve gente que telefonou dos teritórios palestinos e muitas mulheres pediram para casar com ele."

Ahmd Jouda convenceu os parentes a contribuir com milhares de dólares para custear o processo de Al-Zaidi. O próprio Jouda decidiu vender metade do seu rebanho de cabras; outro homem perguntou se ele poderia oferecer como esposa uma jovem da família. Jouda falou que, se Zaidi estiver interessado, ele cumprirá a promessa.

Às vésperas de sua libertação, o irmão Maithan Maitham disse: "Eu me sinto o próprio Michael Jackson. Aonde quer que eu vá, as pessoas querem me fotografar ou pedem uma foto minha. Se fazem isso comigo, o que não farão com o próprio Muntazer?"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.