Agricultor sul-africano pode ter sido jogado aos leões

Funcionários do Ministério do Trabalho da África do Sul começaram a investigar nesta quarta-feira alegações de que um agricultor foi espancado até a morte antes de ser jogado em uma cova de leões. Snuki Zikalala, porta-voz do ministério, disse que o agricultor Nelson Shisane teria sido atacado e depois jogado sobre a cerca de um parque onde são criados leões. O incidente teria ocorrido depois de uma disputa trabalhista com seu empregador na Fazenda Engedi Game. O empregador, Mark Scott Crossley, e três trabalhadores da fazenda - Simon Mathebula, Richard Mathebula e Robert Mnisi - foram detidos e indiciados por homicídio. Eles tiveram negado pedido de fiança e deverão comparecer perante a corte em 19 de fevereiro. Policiais encontraram ossos, roupas esfarrapadas e um crânio na cova dos leões situada a cerca de 15 quilômetros do local onde Shisane trabalhava. Zikalala disse que os investigadores estão tentando determinar quais eram as condições de trabalho de Shisane. Acredita-se que ele tenha sido demitido no ano passado. O porta-voz disse que as investigações começaram depois de familiares terem reportado às autoridades, no último domingo, o desaparecimento de Shisane.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.