Ahmadinejad apóia conversas com os EUA sobre o Iraque

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad afirmou neste sábado que apóia as negociações com os Estados Unidos sobre a estabilização do vizinho Iraque, insistindo que foi Washington quem procurou o diálogo. A administração Bush concordou com a reunião e a secretária de Estado americana Condoleezza Rice disse que elas certamente acontecerão. Contudo, oficiais americanos disseram que foi o Irã quem convocou a reunião e manifestaram desconfiança sobre as intenções de Teerã. Segundo eles, o governo iraniano pode estar procurando uma maneira de se livrar do confronto com o Ocidente sobre seu programa nuclear. Oficiais dos dois países já disseram que a reunião tratará apenas da questão iraniana, não dos assuntos nucleares. Os comentários de Ahmadinejad foram seus primeiros sinais de aprovação das negociações. Ele falou dias depois que o supremo líder iraniano, o Aiatolá Ali Khomeini, também expressou seu apoio, silenciando o criticismo dos ultraconservadores. "Em resposta ao freqüente pedido dos americanos para negociações, nós respondemos que não confiamos neles. Contudo, não somos indiferentes aos pedidos do povo, do governo e dos líderes iraquianos", disse Ahmadinejad, enquanto recebia o ministro das Relações Exteriores da Síria, Farouq al-Sharaa. Não foi estabelecida uma data para as reuniões. O Irã e os Estados Unidos não mantém relações diplomáticas desde a invasão da embaixada americana em Teerã, em 1979.

Agencia Estado,

25 Março 2006 | 16h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.