Ahmadinejad chama guerras do Iraque e do Afeganistão de exagero americano

'Americanos não deviam bombardear festas e aniquilar vilas só porque um terrorista está escondido lá'

Associated Press,

24 de setembro de 2010 | 13h29

NOVA YORK - O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, voltou a defender seus comentários sobre os atentados de 11 de setembro, feitos em discurso na Assembleia Geral da ONU, e qualificou de exagero as guerras dos EUA no Iraque e no Afeganistão.

"Os americanos não deviam ocupar o Oriente Médio, bombardear festas de casamento e aniquilar vilas inteiras só porque um terrorista está escondido lá", disse Ahmadinejad em coletiva em Nova York.

O presidente do Irã ainda defendeu uma comissão para investigar o que aconteceu no 11 de setembro. Ontem, Ahmadinejad disse que a maior parte das pessoas no mundo acreditam que os EUA estavam por trás dos atentados ao World Trade Center e ao Pentágono.

O comentário provocou a indignação do presidente americano, Barack Obama. Segundo um assessor, o americano achou os comentários ultrajantes e ofensivos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.