Ahmadinejad considera injustas sanções ao Irã

Como nos últimos anos, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, aproveitou seu discurso na ONU para atacar EUA e Israel. Mais uma vez, delegações americanas e de países da Europa retiraram-se do plenário da Assembleia-Geral enquanto o iraniano falava. "Por meio de sua mídia imperialista, sob a influência do colonialismo, eles ameaçam qualquer um que levante questões sobre o Holocausto e o 11 de Setembro, ameaçando com sanções e ações militares", afirmou Ahmadinejad. O presidente iraniano também questionou se a democracia "pode florescer com bombas da Otan". Desde o início do ano, seu grupo político tem relações estremecidas com o clero do regime, comandado pelo líder supremo, aiatolá Ali Khamenei. Algumas figuras próximas do presidente foram presas ou afastadas. / G.C.

O Estado de S.Paulo

23 Setembro 2011 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.